terça-feira, 27 de maio de 2014

MOEDAS NA ANTIGA ROMA - COINS IN ANCIENT ROME

DENÁRIO
Prof. Dr. Oscar Luiz Brisolara

         A palavra denário, em português, segundo o dicionário Houaiss, significa algo que contém o número dez, ou moeda romana antiga. Hoje, com essa forma, é pouco usada. O importante para língua portuguesa é o termo latino denarius, que originou a palavra dinheiro, em nosso idioma.
         Para entender esse processo, é importante compreender o sistema monetário romano. A partir de 211 a. C., no III século, portanto, durante a República Romana, regularizou-se o sistema de moedas romanas. Criou-se o aureus (significa áureo ou de ouro), a moeda mais valiosa; depois vinha o denarius (décima parte do aureus – daí origina-se seu nome); a seguir, o sestertius, moeda de bronze (cujo nome provém de semis-tertius que significa dois e meio, pois ele valia dois e meio asses, a moeda seguinte) o sestércio valia centésima parte do aureus, deu origem ao nosso centavo; a menor moeda romana era de cobre e chamava-se asse (ás), representava uma medida de peso, que equivalia a 12 onças (unciae) o que equivalia a uma libra latina de cobre(327g).
         A palavra denarius, com pequenas transformações fonéticas, conhecidas como metaplasmos, transformou-se em nosso termo português dinheiro, que, segundo o dicionário Houaiss consiste em meio de pagamento, na forma de moedas ou cédulas, emitido e controlado pelo governo de cada país ou cédula e moeda us. como meio de pagamento. Vejam-se as moedas romanas a seguir:


AUREUS


DENARIUS
SESTERTIUS

ASSE

         As imagens das moedas acima foram tomadas aleatoriamente. Cada governante, cônsul o imperador cunhava suas moedas, imprimindo-lhes sua imagem. Esse sistema monetário não era fixo. Foi modificado diversas vezes durante os séculos, mas manteve-se como base do sistema monetário romano.